Cantar

Pó de Estrelas

Brilha uma nova estrela, fica o mundo iluminado
Pelos céus o Pai Natal vem num trenó bem carregado
De presentes para os meninos que se portam muito bem
E traz prendas e traz mimos para os marotos também
Porque é Natal, nasce um menino encantado
E ao chegar uma criança, o mundo é abençoado
É Natal, vamos fazer rir de alegria
Porque é tempo de amar e sonhar
De brincar, partilhar
E oferecer sem contar... magia!
Tocam sinos nas igrejas, soam guizos pelo ar
Há anjinhos lá nos céus e duendes a ajudar
Vão deitando pó de estrelas para enfeitar os corações
E sussurram melodias de bonitas canções
Porque é Natal, nasce um menino encantado
E ao chegar uma criança, o mundo é abençoado
É Natal, vamos fazer rir de alegria
Porque é tempo de amar e sonhar
De brincar, partilhar
E oferecer sem contar... magia!
É Natal, vamos fazer rir de alegria
Porque é tempo de amar e sonhar
De brincar, partilhar
E oferecer sem contar... magia!




O Pai Natal veio à cidade

Era Natal e no meu quintal
Parou de repente um carro de renas.
O Pai Natal estava com problemas.
Corri para lá e quis ajudar.
Levei ferramentas, tentei consertar,
Mas a coisa estava mesmo má.
É noite de Natal, que surpresa para mim.
Eu tenho o Pai Natal parado em meu jardim!
Mas o Pai Natal dizia a chorar:
Uma solução há que encontrar
Pois tenho as prendas todas para entregar.

É noite de Natal, que surpresa para mim.
Eu tenho o Pai Natal, parado em meu jardim!
Tive uma ideia, saí a correr.
Fui à vizinhança, nas portas bater
E chamei todas, todas as crianças.
Veio a pequenada e os pais também.
Não faltou ninguém no meu quintal,
Mas isso fez um diferente Natal.
Cantámos canções, comemos rabanadas,
Abriram-se prendas, deram-se as mãos
E o Pai Natal já ria às gargalhadas.

Sem comentários: